fbpx

We Love Camarão

Desbravando os sete mares

Para quem gosta de falar com propriedade até na hora de escolher um prato no restaurante, é bacana saber que os camarões pertencem à ordem Decapoda, sendo parentes próximos das lagostas e dos caranguejos. Além disso, entre os próprios camarões, há diversos tipos que nem todo mundo conhece. Aqui no Brasil, os mais comuns são:

Camarão-rosa

com sabor proeminente por crescer e se alimentar no oceano, é um dos mais caros devido ao sabor e grande tamanho, podendo chegar a 18 cm. Mais caro que os demais tipos, geralmente é preparado na grelha ou usado para decorar pratos.

Camarão-pistola

é um tipo de camarão-rosa criado em cativeiro, por isso é menos saboroso do que as demais variedades, embora seu tamanho impressione.

Camarão-de-sete-barbas

variedade mais comum, é o pequeno camarão do mar. Por ser em conta, é a melhor escolha para massas, risotos e molhos.

Camarão-seco

muito usado para preparar pratos no Nordeste, como o vatapá e o acarajé. Seu sabor é bastante forte e também é bastante usado no preparo de tortas. Ainda é possível citar os camarões branco, cristalino, marrom, rio grande, santana e vermelho, provenientes de diversas regiões do país e do mundo.

Camarão, eu escolho você!

Ao chegar à peixaria, pode parecer difícil escolher qual tipo levar para casa; entretanto, os camarões são comercialmente classificados pelo tamanho. Os maiores são chamados de 8/10 ou zero, contando de oito a dez unidades por quilo. Em seguida, há os 11/15 ou VG (verdadeiramente grandes) e, em escala decrescente, os 16/20, 21/30, 30/40, 40/50.

Lembrando que, se você pretende degustar o sabor típico e persistente desse crustáceo, evite comprá-lo descascado. O sabor conferido a esse fruto do mar é mantido por uma película que fica entre a carne e a casca. Portanto, descasque-o tão somente antes de cozê-los. O trabalho é maior, eu sei, mas o resultado é um prato com camarões tenros e ainda mais saborosos.

Mãos à obra!

Que tal preparar uma das receitas mais famosas? Vamos aos ingredientes para fazer um crocante e sequinho camarão empanado.

Ingredientes:

400g de camarão limpo
2 ovos
250g de farinha de trigo
250g de farinha de rosca
Temperos a gosto

Modo de preparo:

Inicie limpando bem os camarões, tirando a cabeça, as patinhas e toda a casca. Comece com os maiores para depois passar para os menores. Pegue os temperos de sua preferência e misture tudo com os frutos do mar. Minha dica é adicionar sálvia e pimentas. Se não quiser ousar muito, apenas sal e um pouco de limão já é tempero suficiente. Reserve por alguns minutos.

Em um prato, coloque a farinha de trigo, em outro, a de rosca e, por fim, um potinho apenas com as gemas dos ovos. Pegue um camarão por vez e passe-o em todos esses ingredientes seguindo a mesma ordem indicada acima. Por último, frite-os em óleo bem quente – isso deixará os camarões muito mais crocantes! –, retire-os quando estiverem dourados e sirva imediatamente.

Postado 16 de Novembro de 2018
Por Redação

Posts Relacionados

Charuto e comida harmonizam?

Gastronomia|

Um assunto um tanto quanto inusitado e até mesmo cheio de mistérios é o mundo dos charutos. Há quem nunca tenha degustado um charuto na vida, e, sim, degustar é a palavra mais correta para se usar quando falamos de fumar charutos. Não, eu não vou lhe dizer que deguste um charuto enquanto faz sua refeição, mas depois. É ai que surgem as dúvidas.

We Love Camarão

Gastronomia|

Para quem gosta de falar com propriedade até na hora de escolher um prato no restaurante, é bacana saber que os camarões pertencem à ordem Decapoda, sendo parentes próximos das lagostas e dos caranguejos. Além disso, entre os próprios camarões, há diversos tipos que nem todo mundo conhece.

Massas e Carnes

Gastronomia|

A “nona” era especializada em tortei de moranga com queijo e noz-moscada, uma delícia! Ela passava horas trabalhando e sovando a massa. Aquilo era uma arte, além de um espetáculo para o paladar na hora de provar. Tempos atrás eu percorri a Itália, em família, de cabo a rabo! Não era uma viagem gastronômica, mas, para quem ama cozinha, é impossível não se entregar aos sabores italianos. Algumas experiências foram muito boas, e outras, nem tanto. A melhor delas foi na cidade de Toscana, em uma cantina à beira do Rio Arno. Nós comemos uma massa com uma bela bistecca fiorentina, e a combinação da massa com a carne estava simplesmente sensacional.

2018-12-21T15:23:31+00:00