fbpx

VIVA, MÉXICO!

Atenção, meu caro leitor: se, olhando para as fotos dessa matéria, você pensa que vai ler alguma coisa sobre simples picolés, está redondamente enganado. Você está prestes a entrar no maravilhoso mundo das paletas mexicanas!

Existe sensação melhor do que aquela primeira mordida em um picolé, quando se está debaixo do sol, morrendo de calor? Sim, existe. É a primeira mordida em uma paleta mexicana. E quem já provou há de concordar: essas delícias são irresistíveis e, apesar de originadas bem longe daqui, tem tudo a ver com o verão brasileiro.

A paleta é um tipo de sorvete artesanal feito geralmente a partir de frutas frescas. Surgiu na cidade de Tocumbo, no México, na década de 1930. Conta-se que as paletas eram fabricadas em lugares sujos e em formas de metal, que oxidavam rapidamente e precisavam ser trocadas com regularidade. O produto também não era uniforme – um ficava muito diferente do outro – e o descarte era sempre grande, o que causava prejuízo aos fabricantes.

Foi somente na década de 1970 que as paletas se tornaram febre em todo o país, provocando o surgimento de centenas de pequenas fábricas por todo o território mexicano. O nome “paleta” vem do termo espanhol palo, que significa “bastão”, seguido do sufixo diminutivo “-eta”, e denomina o pequeno palito que é congelado dentro de cada sorvete. As lojas, quiosques e carrinhos onde as paletas são vendidas são conhecidos como paleterías, e seus vendedores chamados de paleteros.

Bem maiores do que os nossos tão conhecidos picolés – têm quase o dobro do tamanho e do peso –, as paletas são quase uma instituição no México. A típica paleta mexicana pode ser de fruta, cremosa ou recheada. Por lá já existem sabores e misturas que, para nós, são bem curiosos, como hibisco, rum e tamarindo.

DOCES PEDAÇOS DO MÉXICO NO BRASIL

Muito populares no México, as paletas só chegaram ao Brasil em 2011. Quem trouxe a ideia foi Elysa Barranco. O marido, que é mexicano e sócio no negócio, foi quem apresentou a iguaria. Elysa se encantou desde o princípio. Ela conta que ficou viciada em paletas, chegava a comer quatro por dia. Quando voltaram ao Brasil, trouxeram a vontade de abrir uma fábrica de paletas. “Eu sabia que daria certo por aqui. Somos apaixonados pelas paletas, pelo México e pelo Brasil. Eu queria muito que as pessoas tivessem o prazer de experimentar uma paleta bem mexicana, e foi com esse objetivo que lançamos a Paleteria, em 2011”, explica a proprietária, que se diverte ao contar que muitos a chamaram de louca quando souberam de sua intenção de abrir uma fábrica de paletas em Curitiba, a capital mais fria do país. “Hoje nos parabenizam pela ideia, mas antes todo mundo achava que eu estava pirando”, comenta. Elysa também relata, às gargalhadas, que passaram por alguns momentos engraçados no início. “Logo quando inauguramos a primeira loja, algumas pessoas entravam e pediam um… pastel! É que liam rapidamente Paleteria e entendiam ‘pastelaria’. Isso aconteceu umas três vezes! No fim, saíam com a paleta na mão, encantados com a novidade”, completa.

Desde o início, a intenção dos proprietários foi trazer um pedaço do México para o Brasil. “Apostamos na tradição, na qualidade e no cuidado em produzir nossos produtos”, diz Elysa. A receita original levou tempo para ficar no ponto. Ela foi desenvolvida por típicos paleteros, em conjunto com os proprietários, buscando o principal: manter a tradição da receita, que não leva conservantes, gordura hidrogenada, goma guar, espessantes, entre outros aditivos químicos. Os paleteros da empresa são os responsáveis por fazer um sorvete mexicano de extrema qualidade, com o sabor da verdadeira fruta, doce ou azeda. “Nosso creme é uma receita tradicional mexicana, mas tivemos de adaptá-lo aos ingredientes do Brasil. Depois de encontrar o ponto certo, começamos a mesclar sabores tradicionais brasileiros, como o de paçoca”, revela.

Com o êxito da Paleteria, outros empresários resolveram apostar no negócio. Hoje, é sucesso em todo o território nacional, principalmente no verão.

INGREDIENTES

500g de morangos lavados, sem folhas;

Suco de um limão;

2 colheres de leite de coco;

2 colheres de sopa de leite condensado.

RECHEIO

1 lata de leite condensado.

MODO DE PREPARO

– Bata no liquidificador todos os ingredientes da massa.

– Em copos descartáveis de 180 ml, coloque massa suficiente para cobrir 1/3 do copo.

– Encaixe 5 copos descartáveis de 50 ml no centro do copo grande, já com a massa, para que congele com um espaço no meio.

– Cubra o copo com papel filme e leve ao congelador. Deixe lá até congelar.

– Retire com cuidado os copinhos de 50 ml do centro da paleta.

– Preencha com leite condensado o espaço formado.

– Cubra com o restante da massa de morango e enfie um palito de picolé no centro da paleta.

– Leve ao congelador por cerca de 2 horas.

Receita: tudogostoso.com.br

24 de Janeiro de 2019
Por Redação

Posts Relacionados

Uma noite no Saara

Destino Certo|

Uma viagem para essa terra de maioria muçulmana é uma experiência cultural fascinante. Com suas belas cidades e seus oásis, o Marrocos é um dos países mais antigos da África

Por que visitar o Vale do Loire?

Destino Certo|

Robson é dono de uma agência de publicidade e um apaixonado pelo mundo. No começo de 2011, poucos meses depois de formado, iniciou o planejamento da sua primeira grande viagem com uma câmera na mão, uma mochila nas costas e muitos destinos no mapa. E nunca mais parou.

Aloha, Havaí!

Destino Certo|

Cinthia Paranhos é ex-publicitária e ex-empresária, e atualmente viaja o mundo fotografando o mar, ondas gigantes, céus estrelados, neve e auroras boreais. Ela adora o Havaí e conta para a Wood’s Magazine o que mais a encanta nessa região conhecida pelas ondas e seus cenários paradisíacos.

2019-03-13T17:14:31-03:00