fbpx

Confira algumas dicas para preparar um autêntico “Churrasco dos Pampas”

O famoso churrasco popularizado na região dos Pampas, no Rio Grande do Sul, no século XVII, hoje é um prato conhecido nos quatro cantos do país, preparado de diversas maneiras e com os mais variados temperos

Os historiadores divergem quanto à origem exata do churrasco. Alguns dizem que a prática de assar carnes foi desenvolvida na Pré-História, quando o homem dominou o fogo. Tendo sido aperfeiçoada ao longo de milênios, chegou à América do Sul por meio da prática de vaqueiros que assavam um boi inteiro em buracos abertos no chão. Devido à facilidade de preparar a refeição e às extensas áreas de criação de gado na região dos Pampas, o churrasco tornou-se um prato típico gaúcho. Por esse motivo, separamos algumas dicas para quem quer saborear um autêntico “churrasco dos Pampas”.

Dicas

Escolha bem a carne: Dê preferência às mais vermelhas e com pouca gordura. Quanto mais gordura tem o boi, mais velho ele é e, consequentemente, mais dura é a carne. Teste a maciez com o dedo indicador e escolha cortes embalados a vácuo, pois mantém a carne fresca por mais tempo.

Descongelando a carne

Quando for levar a carne ao fogo, é importante que esteja totalmente descongelada, mas evite descongelá-la em micro-ondas. O ideal é deixar a peça descongelando em temperatura ambiente por aproximadamente 12 horas.

Utiliza facas adequadas

As facas devem estar afiadas e ser do tamanho adequado para os cortes. O ideal é usar facas que possuem de 30 a 40 cm.

Atenção para o tempero

O sal grosso é o tempero típico, e por vezes o único, do autêntico churrasco gaúcho. Se a carne a ser assada for de ovelha ou de porco, o ideal é utilizar limão para tirar o gosto forte. O sal grosso, nesse caso, também é necessário.

ACENDA O CARVÃO COM ANTECEDÊNCIA 

Fazendo isso evita-se que a fumaça inicial deixe gosto na carne. Também é importante prestar atenção na distância entre a carne e o fogo, para evitar que fique queimada por fora e crua por dentro. Assim sendo, recomenda-se uma distância de 60 cm entre ambos. É importante também que os menores pedaços de carne fiquem mais próximos do fogo, e os maiores, mais distantes.

ESPETANDO A CARNE

Espete a carne sempre pelo lado da gordura e coloque no máximo quatro pedaços por espeto. Os espetos são indicados para carnes menores, para as maiores, o ideal é utilizar a famosa grelha.

SERVINDO

O churrasco pode ser servido aos convidados como aperitivo – ofereça pedaços pequenos e médios, dispostos em uma tábua ou direto no prato. Para atender a todos os gostos, é importante preparar carnes mal e bem-passadas.

ACOMPANHAMENTO

O churrasco pode ser acompanhado de pratos simples, como, por exemplo, arroz branco e salada com ovos. Mas, sem sombra de dúvida, uma moda de viola deixa tudo muito mais saboroso e especial.

O corte ideal

Um autêntico churrasco gaúcho, de carne bovina, é feito com a costela do boi, que exige um tempo maior de cozimento devido à textura das fibras. A costela se divide em três partes principais: apara do lombo, minga e a janela, sendo esta última a parte mais nobre deste corte. Entretanto outras partes do boi também podem ser preparadas em um churrasco, como o Entrecot (conhecido também como ancho ou filé de costela), o Contrafilé e a Maminha, que devem ser servidos mal-passado ou ao ponto, o Corte Americano, o Vazio, a Fraldinha e a Picanha.

24 de Janeiro de 2019
Por Redação

Posts Relacionados

Lençóis Maranhenses

Destino Certo|

Depois de se aposentar como enfermeira, Lucia Caldas passou a se dedicar à fotografia. Ela apresenta as fotos e relembra os momentos que passou nos Lençóis Maranhenses, um paraíso na terra.

San Andrés – O Paraíso Colombiano

Destino Certo|

Nathalia Tosto é editora e fundadora do blog Coisas que Amamos. Essa carioca completamente apaixonada por viagens já esteve em mais de 35 países. Nathalia conta para a Woods Magazine sua experiência na ilha colombiana de San Andrés.

Por que visitar o Vale do Loire?

Destino Certo|

Robson é dono de uma agência de publicidade e um apaixonado pelo mundo. No começo de 2011, poucos meses depois de formado, iniciou o planejamento da sua primeira grande viagem com uma câmera na mão, uma mochila nas costas e muitos destinos no mapa. E nunca mais parou.

2018-12-18T16:47:25+00:00