fbpx

Água que passarinho não bebe

A vodca, ou vodka, é uma popular bebida destilada, sem cor e quase sem gosto, mas com teor alcoólico entre 35 e 60%. Alguns estudos sugerem que tenha sido criada na Europa Oriental, mais precisamente na Rússia – é a bebida nacional dos russos, como a cachaça é para nós aqui no Brasil –, mas existem controvérsias sobre seu lugar de origem.

De qualquer forma, sabe-se que a destilação – processo utilizado na fabricação da vodca – foi inventada no Oriente, e depois trazida para o Ocidente. A destilação chegou à Europa no século X, proveniente da China. A partir daí, o processo se difundiu pelo leste europeu, podendo ter chegado independentemente à Rússia e à Polônia na mesma época.

Em terras tupiniquins, e mesmo não sendo ”prata da casa”, a vodca caiu no gosto do brasileiro há tempos, tanto que inspirou a criação de um drinque que é uma variação da nossa popular caipirinha: a caipivodka.

O motivo de ter feito sucesso no Brasil é um só: a bebida vai bem com quase tudo, de sucos de frutas, refrigerantes a energéticos e licores. Essa versatilidade ajuda bastante na hora de variar os drinques. Basta escolher uma vodca de qualidade e caprichar nos acompanhamentos.

A HISTÓRIA DA VODCA

São poucas as certezas que se tem em relação ao surgimento da bebida. Muitos acreditam que a vodca tenha sido criada na Rússia, em algum momento entre a segunda metade do século XIV e início do século XVI, mas alguns estudos apontam que a bebida possa ter surgido na China, no Japão ou na Polônia. Entretanto, “vodca” é sem dúvida uma palavra nativa russa. Foi na Rússia que a bebida ficou popular, e as melhores vodcas são de lá, o que dá aos russos uma certa propriedade para tratar do assunto.

Como bebida, o nome “vodca” foi reconhecido internacionalmente como um tipo de destilado. Ao analisar a terminologia e a cronologia, percebe-se que o termo “vodca” foi aplicado a produtos completamente diferentes da bebida que conhecemos hoje.

Os primeiros registros do termo aparecem em dicionários publicados no fim do século XIX e início do século XX, já com seu significado de bebida alcoólica forte. E mesmo sendo reconhecida pelo alto teor, seu real significado em russo é simplesmente… aguinha! “Vodá” em russo significa “água”, e “vodka” é sua forma diminutiva.

Supõe-se que o motivo pelo qual uma bebida alcoólica tão forte tenha recebido o nome de vodka (aguinha) se dê à importância que os russos davam à água proveniente de suas fontes e rios cristalinos como base para a produção de todas as bebidas.

Mesmo sendo uma palavra de origem russa, não se tem certeza da origem do nome, que pode ser apenas uma coincidência. De toda forma, estudos mais recentes apontam que a palavra “wodka” (gorzalka, originalmente) foi primeiramente utilizada em textos poloneses, sendo o mais antigo datado de 1643.

PRIMEIRA VEZ?

– Despeje a vodca escolhida em um pequeno copo e deixe alguns minutos, até que o copo e o líquido fiquem à temperatura ambiente.

– Cheire a vodca. Perceba se o cheiro do álcool sobe rapidamente e queima, ou se faz arder seu nariz e olhos, ou ainda se o cheiro é apenas forte, mas agradável.

– Tome um pequeno gole, segurando-o na boca. Deixe a vodca escorrer para a parte da frente e depois para a parte de trás antes de engolir. Sinta se a vodca queima ou somente revigora as papilas gustativas.

– Respire fundo imediatamente antes de engolir e sinta como o vapor alcoólico chega à garganta. Novamente, perceba se é uma sensação de ardência ou uma queimação agradável.

– Engula essa pequena quantidade e identifique onde você começa a sentir a bebida conforme ela desce.

– Finalmente, beba o restante e engula. Perceba se a sensação de queimação se inicia na garganta e depois desce ou se a queimação se inicia no estômago e sobe para o tórax.

– Aprecie a pós-degustação. Há alguma sensação residual? Com algumas vodcas, você pode detectar um sabor de alcaçuz ou de anis no fundo da boca. Esse é um sinal de que você bebeu uma vodca destilada de grãos.

– Com o passar do tempo e o aprimoramento do paladar, é possível ser capaz de distinguir as características e qualidades da vodca para apreciá-la cada vez mais.

Receita do barman

XIXI DE ANJO

Ingredientes

1 lata de leite condensado

1 e 1/2 lata de vodca (use a lata do leite condensado para a medida)

1 xícara de suco de laranja

4 colheres de sopa de suco de limão

 Gelo picado

Modo de preparo

Bata todos os ingredientes no liquidificador e sirva com gelo.

Dica: Sirva em um copo longo com canudinho, e enfeite com uma fatia de laranja ou de limão e outra fruta.

05 de Agosto de 2019
Por Redação

Posts Relacionados

Sangria & Clericot

Drinks|

Se fizessem uma árvore genealógica de bebidas, poderiam dizer facilmente que Clericot e Sangria são brothers. Isso porque a história e características das duas são muito semelhantes. Ambas ficaram populares na Europa, mas fazem muito sucesso na América Latina, principalmente durante as festas de fim de ano. Suas origens são controversas e remontam à época em que os ingleses colonizaram a Índia, quando foram utilizadas para amenizar o calor. E, claro, as duas levam vinho na composição.

2019-08-05T12:06:41-03:00