fbpx

Emicida lança ‘AmarElo’ com Pabllo Vittar e Majur

Emicida convocou Pabllo Vittar e Majur para marcar a música brasileira com essa união de força!

Além disso, o cantor também trouxe de volta a voz de Belchior, incluindo trechos da faixa “Sujeito de sorte” do cantor morto em abril de 2017.

Os versos “ano passado eu morri, mas esse ano eu não morro” remetem às taxas de assassinatos da população negra e LGBTQ+.

“No primeiro passo desse processo, a nossa intenção era que as pessoas se sentissem grandes ao olharem no espelho. Agora, a ideia é que elas observem ao redor e se enxerguem maiores do que os seus problemas, independente de quais sejam”, analisa Emicida.

“As duas trazem, em suas vivências e em suas obras, histórias bonitas a respeito de acreditar em si e de lutar contra o mundo para ser quem são”, completa rapper ao falar sobre Pabllo e Majur, convocadas para a parceria.

“A música é cheia de mensagens importantes, atuais e que retratam a diversidade, a luta e a força que vivemos todos os dias. O valor social que ‘AmarElo’ carrega é enorme e vai promover reflexões que precisam, cada vez mais, ser levantadas”, elogia Pabllo.

“Dividir a cena com eles dois é um marco na minha carreira e, principalmente, na música brasileira. É muita representatividade em um momento que precisamos ter voz. ‘AmarElo’ traz na sua poesia o retrato de um Brasil de multiplicidade e que ressignifica a sobrevivência de um povo que me identifico muito. Canta a busca por nosso lugar social”, diz Majur.

Em clipe gravado no Complexo do Alemão, a faixa “AmarElo” começa com um monólogo acompanhado por imagens do Rio de Janeiro. O narrador do monólogo seria alguém próximo ao cantor que tentou suicídio. É de arrepiar! Aperta o play!

Posts Relacionados

Posts Relacionados

2019-06-27T08:33:59-03:00